quinta-feira, 13 de outubro de 2016

ESQUERDA - AUTORITARISMO E TOTALITARISMO

       Totalitarismo e autoritarismo não são simplesmente questões de "extremos" no espectro político, ao contrário, são características inerentes ao projeto de poder da esquerda. Não é possível ser coerentemente de esquerda sem ser autoritário e/ou totalitário, não se pode defender um Estado grande sem desembocar em totalitarismo, nem impor um igualitarismo, sem desembocar em autoritarismo.

"Dado que a esquerda sempre quer a completa transformação da sociedade, e dado que essa mudança total tende a enfrentar a resistência dos cidadãos comuns que simplesmente não querem ter suas rotinas e suas vidas radicalmente transformadas, não é de se surpreender que o recurso do terror em massa seja a arma escolhida. O povo tem de ser aterrorizado até sua completa submissão, e tem de ficar tão indefeso, quebrado e desmoralizado, que qualquer ato de resistência irá se tornar impossível.
Da mesma forma, não é de se surpreender que a esquerda defenda um estado gigante."1
O estatismo é o cerne da esquerda; e o conceito de estatismo é mais amplo que a mera ausência de eleições livres e “democracia”. Portanto, em última instância, tanto o comunismo como o nazismo são socialismos, sendo o primeiro um socialismo de classe e internacional; e o segundo, um socialismo étnico e nacionalista.”2

       Por onde a esquerda tem passado, ela tem causado destruição. A esquerda socialista foi responsável pelas ditaduras mais terríveis da história, deixando saldos de mais de 100 milhões de mortes em apenas um século (XX), seja através do socialismo internacionalista (ditadura do proletariado), seja através do socialismo nacionalista (nazismo). A esquerda tem ceifado a vida e a liberdade, com martelos e foices:

"Todos os indivíduos se tornam igualmente pobres, ao passo que a elite política segue vivendo nababescamente. Foi assim na União Soviética, é assim no socialismo africano, no socialismo latino-americano, e em qualquer outro tipo de socialismo.
Na mais branda das hipóteses, o socialismo transforma as pessoas em crianças mimadas, as quais estão constantemente exigindo mais benesses gratuitas à custa ... delas próprias. No entanto, na mais brutal — e mais realista — das hipóteses, o socialismo se torna um pesadelo totalitário em que todos os dissidentes são perseguidos e assassinados aos milhões, como ocorreu em todos os exemplos de socialismo implantado ao redor do mundo no século XX."3
"O fato é que os ditadores mais cruéis da história do século XX foram esquerdistas: Lênin e Stalin (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas), Adolf Hitler (Alemanha) e Walter Ulbricht (Alemanha Oriental), Nicolae Ceauşescu (Romênia), Pol-Pot (Cambodja), Mao Tsé-Tung (China) e Hồ Chí Minh (Vietnã). Cuba, Coreia do Norte e Venezuela são hoje estados-modelos de esquerdismo. "4

       Mas os problemas não se limitam a esquerda socialista. A esquerda social-democrata, embora mais sutil, é inerentemente autoritária por substituir a responsabilidade pessoal do altruísmo pela função impositiva do Estado. A esquerda, no final das contas, sacrifica as liberdades individuais e a responsabilidade pessoal em nome de um igualitarismo impositivo e autoritário. Na América, a esquerda keynesiana tem arrancado dinheiro dos pobres e dado aos ricos, enchendo o cofre de um Estado burguês obeso e o bolso das grandes empresas, e o mais engraçado - tudo isso mascarado em um discurso de "assistência aos pobres".
       A esquerda gramscista, por seu turno, é claramente totalitária, buscando determinar até mesmo o que a sociedade pensa, em seu projeto por uma "nova hegemonia". O Gramscismo vem produzindo milhões de jovens doutrinados e alienados, que se acham super críticos e desconstruídos, mas que são apenas uma massa modelada e manobrada para servir aos interesses de um projeto autoritário e totalitário de poder. Não podemos mais cruzar os braços enquanto a esquerda promove a distribuição igualitária da miséria, o sacrifício da liberdade e espalha seu autoritarismo e totalitarismo pelo mundo.

FONTES:
1 http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2460
3 http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2420
4 http://www.teologiabrasileira.com.br/teologiadet.asp?codigo=381

Nenhum comentário: